Cuidado ao abordar uma GP

Olá!

Apesar da minha semana estar super atarefada com os trabalhos da faculdade e tudo mais (fim de semestre acadêmico é uma dureza 😖), vim falar de um comentário que recebi essa madrugada no blog. Fiquei muito chateada com o que li (ainda mais vindo de alguém que diz ter saído comigo), e apesar de ter deletado, achei que seria válido compartilhar o ocorrido, pois muitos devem ter o mesmo pensamento que esse rapaz, então gostaria de esclarecer algumas coisas…

Vocês podem ter toda a certeza que nas vezes que almoço durante o atendimento, o faço pois o cliente me deixou a vontade para isso. É claro que em 99% das vezes eu deixo para comer depois que termina. Quem já saiu comigo, sabe que eu sempre deixo para pedir a refeição poucos minutos antes do tempo acabar, pois demoram para fazer e quando chegar já teremos finalizado.

Quanto ao cachê, essa será sempre uma discussão interminável. Alguns acharão caro, outros não, vai do bolso de cada um. O que um pode achar absurdo, talvez para outros não seja nada demais. Trazer isso à tona é um gesto indelicado que não agrega nada a discussão, pelo contrário, parece que quer ofender a pessoa, desvalorizando-a.

Sobre não ter se surpreendido comigo, infelizmente isso pode acontecer mesmo, pois é uma questão de gosto. Mas às vezes marcar com uma pessoa por curiosidade em conhecer um personagem, do que realmente se sentir atraído por aquela mulher, seja um dos fatores que contribuam para isso. Não tem como surpreender quem não se deixa ser surpreendido.

13 respostas em “Cuidado ao abordar uma GP

  1. Vcs gps deveriam cobrar uma taxa extra de reanimacao quando o cluente nao levanta!
    Nossa que falta de cordialidade! Eu contrato acompanhante e nao um buraco pra meter! E acompanho durante o banho, o almoço! Daqui a pouco se a gp gozar com o cliente, eles vao querer o dinheiro de volta, ou troco. Sempre que puder eu quero almocar com vc e ate vou fazer o pedido antes de vc chegar🙄😎

    Curtido por 1 pessoa

  2. Que coisa desagradável! Cada vez as pessoas vem transformando as relações em algo “mecânico”. Quando nos encontrarmos, se houver possibilidade de você fazer uma refeição comigo, eu vou ficar feliz! Pow, agora não pode nem comer?Comer juntos é um momento que aproxima as pessoas! Tem gente que não sabe aproveitar o que você oferece, Sara: Uma experiência de intimidade e companhia que é mais que um mero programa.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Estão malhando o cara sem motivo, ele se expressou de forma educada e respeitosa…Não havia necessidade de apagar o comentário…
    Acho que a galera aqui, em seu excesso de carência, estão tratando acompanhante como se fosse uma amiga, namorada, ou até esposa…
    É claro que devemos respeitar, sermos gentis, fazer todo agrado para que o clima fique o menos artificial possível, mas pô!! Vc só está com ela porque pagou o cachê, quer coisa mais artificial, do ponto de vista afetivo?
    Ela tem todo direito de relatar quando acha os clientes desagradáveis, mesmo que eles não façam nada deliberadamente errado (Como por exemplo, o simples fato de o cara ser tímido ou não ter uma conversa boa, mesmo isso sendo relativo de pessoa pra pessoa)…
    Sara, leva numa boa. Nunca saí com vc, acredito que seu atendimento seja ótimo. Mas não pude deixar de fazer este comentário. Beijos!

    Curtir

  4. Alexandre tem razão, os clientes se esquecem de que se trata basicamente de um contrato, dinheiro em troca de favores sexuais, portanto, o tempo contratado deve ser despendidos nos atos sexuais e não em refeição. Diferentemente do que a Sara comentou acima, lendo alguns relatos anteriores dela mesma é possível perceber que a conduta dela de se alimentar no horário de atendimento é recorrente. Para alguns clientes, pode não ser um problema, para outros, até pode ser, mas podem ficar constrangidos em reclamar. Mas quando isso é um problema para o cliente e ele externa sua insatisfação, como fez aqui no blog, tem a sua opinião apagada e ainda vira tema de uma série intitulada “cuidado ao abordar uma gp”, que, neste caso em específico, tentou inverter a situação. No caso do cachê, ficou evidente na mensagem do cliente que a referência ao valor não foi em relação à quantidade, mas no tempo pago que foi designado para outra atividade, diversa da que o cliente esperava. Agora, claro, se a refeição for feita depois do período contratado, não há motivos para reclamar, pois o que foi combinado foi cumprido, o que não parece ter sido o caso, pois, se assim fosse, ele não teria reclamado.

    Curtir

  5. Meus clientes não ficam constrangidos em reclamar de algo, pois caso não tenha notado, os que almoço durante o atendimento são em Repetecos, que são clientes que me conhecem e me deixam a vontade para eu comer a hora que eu quiser. Já expliquei isso acima, mas enfim. Primeiros encontros sempre peço quando termina.

    E a opinião dele não foi apagada, pelo contrário, ganhou destaque com direito a uma reposta mais elaborada. 😉

    Você está deduzindo algo que não foi dito. Em nenhum momento o Eduardo (comentarista do blog) disse que comi durante o atendimento que tivemos, ele apenas tomou as dores de um outro que passou do tempo comigo, e usou a minha refeição como desculpa para não pagar o tempo excedente (sendo que como falei no relato, desconfiava que já tínhamos passado do tempo antes mesmo de eu pedir a refeição e ainda abati meia hora para essa atividade).

    Curtir

  6. Ridicula certas posturas ai em cima partindo do pressuposto que a gp esta sendo conteatada para fazer algo, eu posso contrata-la para ser minha amiga, namorada, esposa ou o que eu quiser!
    Eu por exemplo tenho tesao de ver uma mulher comendo!!!!
    Cada um com a sua doença! A sara tem inumeros atendimentos e se ela ficasse comendo em todos eles, nao teria a forma fisica que tem!
    E para finalizar, meu tempo com a sara nao meço em minutos mas em qualidade do prazer!

    Curtido por 1 pessoa

  7. Pela primeira vez resolvi participar da discussão e dar minha opinião a respeito.

    Nunca tive problemas com a Sara a esse respeito, pelo contrário, todas as vezes eu a deixei totalmente à vontade para pedir a refeição, inclusive nos primeiros encontros eu ainda tive que insistir para ela pegar o que desejasse. Concordo totalmente com o Luiz, é muito melhor curtir esses momentos do que tornar tudo num processo mecânico, se o intuito é apenas esse, há outras GP’s que poderiam lhe atender a contento, mas, parafraseando o Luiz e ratificando o que o João também disse, se quiser “uma experiência de intimidade e companhia que é mais que um mero programa” a Sara é a melhor indicação.

    Realmente o Eduardo se expressou, dando seu ponto de vista, de forma educada, mas vejo toda essa situação como um mal-entendido, uma falha de comunicação, pois se ele não gostou de ela ter pedido a refeição, garanto que ele poderia ter falado na hora, antes dela pedir a refeição, já teriam acertado tudo naquele momento, e, sendo cordial, ela mesmo poderia ter proposto que ele permanecesse com ela enquanto ela saboreava sua refeição. Quanto ao valor, o tempo já havia estourado antes dela pedir a refeição, então não haveria acréscimo, como não houve, por causa dela. Mas enfim, tudo poderia ter sido resolvido de outra forma.

    O contrato a que o Richard Sartori se refere, não se trata apenas de favores sexuais, uma acompanhante não se limita apenas a isso, para isso vocês poderiam procurar em alguma esquina da cidade, cada um com o seu gosto, isso não se discute. Além do mais, não é porque uma pessoa está sendo contratada que deve fazer tudo o que desejarem. Eu sou da mesma opinião do Personal, o preço deve ser medido de acordo com a qualidade do prazer oferecido. A Sara não morde, nem arranca pedaço, muito pelo contrário, digam à ela, seja no momento do encontro, ou em sua marcação, o que desejarem, sempre com educação e de forma cordial, como você faria com qualquer pessoa do seu convívio social em que preze, que ela irá corresponder de acordo, e vocês não irão se arrepender.

    Curtido por 1 pessoa

  8. Eita, ela sempre almoçou comigo a meu pedido, eu ainda avisava pra ir de barriga vazia pra me acompanhar, ótima companhia rs Vocês estão viajando na maionese, o cara do print sequer disse que isso ocorreu com ele (ela almoçar em horário de programa), usou isso apenas pra destilar suas frustrações e falar coisas sem necessidade, tá caro, procure quem faça no preço que acha justo, não vá desmerecer os outros. Simples.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Empenhado e organizadi estao absolutamente corretos. Quem conhece essa menina -mulher apaixonante nao se conforma com comentarios injustos.
    A Sara é uma acompanhante de luxo! Graças a Deus!!!! E esse prazer, como todos os outros sa vida, custa! Caro ou barato é relativo! Depende do valor que se da a voce mesmo! E se voce gosta de fazer conta, uma auto-punheta sai bem mais barato! Mas com certeza nao é a mesma coisa que passar o dia com a Sara, que deve ser uma delicia!
    Na época da escola:
    Tinha uma musiquinha assim:
    Na porta da zona tem uma tabuleta,
    Quem tem dinheiro entra,
    Quem nao tem bate punheta!

    Curtido por 1 pessoa

  10. Alguns comentários posteriores defendem a prática com base no que eles toleram ou até mesmo buscam, como o caso do [Personal1] que sente tesão em vê-la comendo, o que não é um problema, cada um com o seu fetiche. Não se pode usar preferências pessoais como parâmetro para os demais clientes, cada um é cada um.

    Já no caso do contrato, refiro-me às condições preestabelecidas do atendimento, o que é importante para ambas as partes com vistas a evitar surpresas. Por exemplo, se a Sara cobra a mais para dotados é apenas um condição imposta por ela, se o cliente aceita, apenas houve um acordo de vontades. Isto vale independentemente da GP [Organizado], seja de luxo ou de esquina, afinal, a prática de sexo sem o consentimento da pessoa é estupro.

    Além disso, em nenhum momento é discutido o valor do cachê, se é muito ou pouco, se o cliente pode pagar ou não, apenas que se cumpra o tempo que foi pago com o que foi proposto.

    Por fim, é inegável que a Sara tem a melhor das intenções ao trazer o assunto em questão, o que demonstra que ela está disposta a esclarecer ou dirimir o problema, buscando evitar futuras situações semelhantes.

    Curtir

  11. É tão difícil entender que ela só almoça no tempo do programa se o cliente convidar/pedir? Tão difícil admitir que ela explicou mil vezes que fora esses casos ela só pede ao final do programa? Que no caso do mão de vaca foi assim, após o término do programa e ela estava apenas cobrando o tempo extra de programa? Que a pessoa criticou ela por fazer algo que já não diz mais respeito ao programa ou tempo contratado pago? Precisa desenhar além de explicar Tim tim por Tim Tim? Ninguém está defendendo a prática dela almoçar no tempo contratado , e sim dizendo que ela não faz isso a menos que solicitado… 🤦🏼‍♂️

    Curtido por 1 pessoa

  12. Ok, já entendi, acho que o Richard também… rsrsrs
    Pelo que estou percebendo, a Sara tem atendimento muito diferenciado. Oferece além da expectativa, uma companhia agradável e única.
    Ok, ela é uma ótima profissional e ótima pessoa. O que é bom precisa ser curtido e repetido.
    Só tomem cuidado pra não se apaixonar, acho que todos aqui concordam que isso não é bom, rsrsrs

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s