Publicado em Clientes Que Gostei!

Cliente 129 – “O Carente”

Quarto 136. Esse foi paciente, há algumas semanas tentava sair comigo e finalmente deu certo! 🙂 Mais um japonês. Conversamos brevemente, até que me juntei a ele debaixo dos lençóis e começamos a nos beijar. Entre um beijo e outro, ele disse algo muito interessante, que parando para pensar, acho que muitos devem ter tido a mesma impressão. Ele disse que por mensagens eu parecia ser mais brava, mais séria, e que inclusive já até lhe dei algumas patadinhas pelo Twitter! Fiquei assim pra ele: 😳 “Sério?! Rs“. Expliquei que as vezes preciso ser um pouco dura mesmo, senão os caras montam em cima, mas que estava feliz por ele ter me conhecido pessoalmente então rs.

Nos beijamos muitoooo, ele era muito carinhoso e estava bastante carente. Depois chupou meus seios e também “lá embaixo” (chupava maravilhosamente bem); Também o chupei durante nossos amassos. Após um tempo assim, sugeri de colocarmos a camisinha (ele tinha fechado somente uma hora, e eu queria que desse tempo de tudo). Encapamos e começamos com ele por cima. Eu estava bastante excitada, então gozei rapidamente, me masturbando durante suas investidas. Revezamos na posição, fui por cima, e depois ele voltou a vir por cima de novo. Meteu bastante, mas não conseguiu gozar. 😔 Depois se explicou dizendo que já tinha se aliviado aquele dia de manhã – não tínhamos marcado com antecedência, eu que lhe enviei uma mensagem, mediante ao cancelamento de um outro cliente -, quando bateu uma pensando em mim (em mim, sei! Kkkkk).

Daí fizemos uma pausa, pois ele tinha se cansado. A essa altura já tinha dado uma hora, então ia me preparar para tomar banho e ir embora, mas daí ele perguntou se eu ficaria para jantar com ele. Falei que tudo bem, afinal até a comida chegar, eu iria tomando meu banho. Depois que terminamos de comer, fui terminar de me vestir e estranhei que ele continuou sossegado na cama, ainda semi nu. Daí para minha surpresa, ele perguntou se eu não poderia ficar mais, e acrescentou que me pagaria pelo tempo extra. Como não estava tarde, aceitei e voltei a me deitar com ele (já vestida).

Ficamos um tempo deitados abraçados, apenas conversando, enquanto olhávamos para a TV (estava passando a novela das 7, na Globo), até que voltamos a nos beijar, e após mais alguns amassos, ele perguntou se poderíamos transar de novo (nem precisava perguntar, pois se aceitei ficar, isso também estava incluso no pacote rsrs). Daí pegamos uma nova camisinha, tirei minhas roupas novamente, e lá fomos nós para o segundo round! 😛 Outra vez gozei, enquanto ele vinha de novo por cima. Essa transa durou bastante tempo, e felizmente consegui fazê-lo gozar enquanto eu cavalgava, foi difícil rs, mas consegui! 😁 Depois ficamos um tempo descansando, até que sugeri de irmos, já estava dando três horas de programa. Tomamos um novo banho.

Aqueles que acompanham o meu blog e leem todos os relatos, devem ter percebido que nunca menciono a parte do pagamento, já repararam? Isso ocorre porque que apesar de fazer o que faço por dinheiro, cobrar alguém não é o meu forte, acho constrangedor para mim ter que cobrar e para a pessoa que está sendo cobrada. Sempre deixo meus clientes a vontade para me pagarem no tempo deles, espontaneamente durante o atendimento, e quando ocorre dos esquecidinhos não tomarem essa iniciativa, acho uó ter que lembrá-los de me pagar. Então quando não narro essa parte da história, é porque correu tudo bem.

Já nesse atendimento, infelizmente tivemos um pequeno incidente, pois ele me pagou faltando R$100. Quando percebi, na hora fiquei sem graça de cobrar, mas fui em frente, afinal era um direito meu questionar. Perguntei mantendo o mesmo tom amigável de antes, se não iria me acertar pelas três horas. – E confesso que não gostei muito dele sequer ter mencionado o valor pendente, se eu não tivesse visto -. Daí ele perguntou quanto era, coçando a cabeça, como se tivesse se confundido. Pensei comigo: “Ué ele esqueceu? Como me pede para ficar mais tempo se não sabe a quantia para tal?!”. Mexeu na carteira e me entregou algumas notas, que não atingiam o valor, dizendo que era tudo que tinha naquele momento.

Eu costumo ter um feeling muito certeiro com as pessoas, e com ele, sei lá, na hora senti que não agia de má fé, e talvez por isso não fiquei brava com a situação, nem aceitei suas notas picadas, falei para me pagar o que faltava na próxima vez então (ele havia dito durante o programa que sairia comigo mais vezes). Ele garantiu que me pagaria sim, e então partimos do quarto, rumo ao seu carro (ainda me deu carona). Espero que ele não suma, não só pelo fiado (é claro que essa parte também é muito importante! Haha), mas também por parecer ser uma pessoa de bem (espero não estar enganada), além de bastante carinhoso na cama. Vamos esperar para ver! #dedoscruzados!

Saliento que apesar de ter sido tolerante nessa situação, não é algo que me deixa confortável num atendimento! Então peço que os próximos se atentem e não deixem que isso ocorra também, pois são incidentes assim que tornam a GP mais fria e inflexível, daquelas que já querem o pagamento antes de tudo.

3 comentários em “Cliente 129 – “O Carente”

  1. Imagino o clima tenso na hora, cada um tem seu pensamento, sei lá, como aceitou a carona ele bem que podia ter passado num caixa no caminho, mas no nervosismo também a gente nem pensa nas coisas óbvias 😛

    Mas Japonês costuma ter palavra, espero que tenha um novo relato e fique pra trás esse o corrido, afinal foi tudo muito bem até esse detalhe.

    E o Lucas disse tudo, é realmente uma lady, mesmo tendo esse clima que gerou uma confiança, muitas garotas iam fazer questão que fosse resolvido na hora mesmo que criasse um climão.

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.