Viagem com o Perguntador!

Perguntador

Um fim de semana conto de fadas, é a melhor maneira para definir esses três dias que passamos no Rio. Essa foi a primeira vez que viajei para ficar com um cliente; Uma vez quase aconteceu, com o Francês, mas não fomos adiante, pois na época acabei entrando em período menstrual. Nesse caso, o Perguntador já estava lá a trabalho, e comprou minha passagem para que eu embarcasse no sábado de manhã.

Assim como fiz com o post do pernoite com o Francês, para não ficar um relato ainda mais extenso, postarei em três partes, sendo essa do primeiro dia (sábado), depois de domingo e por ultimo segunda.

Infelizmente o meu voo atrasou, mas nada que pudesse estragar a minha viagem. Quando desembarquei no Rio, a primeira coisa que pensei, foi: “ele me enganou!”, pois havia me dito que o tempo lá estava “gostoso” (o que tomei como “quente”), mas que nada! Estava tão nublado quanto em São Paulo! Rs. Não tão frio obviamente, mas ainda sem o sol que eu estava esperando, e detalhe, só tinha levado vestidos e roupas de calor! 😕

Enquanto esperava minha mala aparecer na esteira, acabei comentando alto: “Que tantas caixas são essas?!”, (pois só aparecia caixas e mais caixas na tal esteira, malas que era bom, nada), e daí um cara do meu lado sorriu para mim, achei que ele estava rindo do que eu comentei por compartilhar do mesmo pensamento, mas daí ele começou a puxar conversa, perguntando se eu estava ali a passeio, e dizendo (sem nem mesmo eu ter perguntado “e você?”) que ele veio para uma conferência e que ficaria por uma semana. A princípio achei que ele fosse gay, pelo seu jeito enfrescalhado de falar, mas depois tive a impressão que estava querendo flertar rs. No exato momento em que ele terminou de falar que ficaria no Rio por uma semana, avistei minha mala e levantei sem dizer nada (estávamos sentados lado a lado, naquelas cadeiras do aeroporto), daí para não parecer mal educada, assim que a peguei e ia me encaminhar para a saída, me virei na sua direção e disse tchau, ele acenou ainda sorrindo.

Conforme as instruções do meu cliente, peguei o táxi e indiquei o caminho do hotel. A corrida foi rápida, ficando menos de R$ 20 – que o taxista teve a cara de pau de arredondar de 17 para 20 🙄 -. Quando cheguei no hotel, que era muito bonito, mandei mensagem para o Perguntador, avisando que tinha chegado, e daí, ele fez uma brincadeira que para ser bem sincera, não gostei nada!

Print whatsapp

😳

Quando li aquilo, por um minuto pensei que fosse verdade. Senti uma coisa estranha por dentro, e comecei a pensar em como faria para antecipar minha passagem de volta; Também o bloquearia, sem sombra de dúvida, para nunca mais falar com ele na minha vida! Nisso o taxista já tinha saído e estava tirando a minha mala do carro. “Não, ele não seria tão maldoso assim, ele gastou dinheiro com a minha passagem, não poderia ser tão filho da puta.”  – pensei durante esse um minuto, enquanto ele não desmentia. Fiquei tão assustada com a possibilidade disso ser verdade, que ainda assim não consegui ficar aliviada por completo, quando ele mandou essa outra:

Print whatsapp

Ao invés de eu entrar no hotel sorrindo, com o funcionário já levando minha mala, minha cara era de tensão, vai que não fosse verdade que ele estava no quarto?! A recepcionista me recebeu a todo sorrisos, falei o nome dele, mas daí ela ignorou e perguntou o meu, “ai meu Deus, será que ela nem sabe de quem eu estou falando?!” Pensei aflita, enquanto lhe passava meu documento. Ela me perguntou aqueles dados rotineiros para o check-in, até que ao final, lhe perguntei: “O Fulano de tal está hospedado aqui?”, daí ela nem precisou responder, pois nesse exato momento ele apareceu do meu lado, rindo a beça da minha pergunta. 🙄

O hotel possuía um estilo rústico, o que adorei, me senti mais próxima da natureza enquanto ficamos hospedados lá. Após me encontrar na recepção, fomos para o quarto, que era super aconchegante, havia até varanda e um gramado mais a frente. Assim que entramos e acomodei minha mala num canto, ele me abraçou e disse que estava feliz por eu estar ali, eu também estava, devo confessar, aquele fim de semana prometia! Animadamente ele falou “Vamos passear?”, mas acho que estava só me testando, duvido que sairíamos daquele quarto sem uma transada de boas vindas rs. Tirei o sapato e a meia fina, enquanto ele fechava a porta da varanda, percebendo minhas reais intenções rs. Começamos a nos beijar loucamente, até que nos encaminhamos para a cama. Rapidamente fiquei sem roupa, ele me deitou na beirada da cama e começou a me chupar, hummm que delícia! Após um tempo me paparicando, encapou e logo colocou pra dentro, me pegando bem gostoso no papai e mamãe. Comecei a me masturbar e após um tempo gozei. Como se estivesse só me esperando, ele também gozou alguns segundos depois de mim. Que delícia de transa! Ficamos um tempo deitados nos recuperando.

Durante esse descanso, ele falou sobre seus planos para aquele dia. Falou sobre me levar no morro do Vidigal, num barzinho chamado “Bar da Laje”, que possui uma vista incrível. Achei a ideia fantástica, pois já tinha ouvido falar que o morro do Vidigal é considerado turístico, devido a visão que temos lá de cima. Ele combinou com um taxista de ir nos buscar, e enquanto o mesmo não chegava transamos outra vez hehehe, da mesma forma que a primeira transa, sem nenhuma variação, ele veio por cima e até que gozou bastante rápido, para uma segunda gozada rs.

O taxista nos deixou até uma parte do caminho, e tivemos ajuda de uma menininha para chegar no tal bar. A garota era mesmo adorável, negra, magrinha, devia ter uns 10 anos, e usava um batom roxo claro nos lábios, que era um charme! Durante esse pequeno trajeto que fizemos a pé, pude conhecer um outro lado do meu cliente, ele era mesmo um homem muito simples, conversava com a menina na maior simpatia, fazendo com que ela também ficasse a vontade conosco. A achei muito esperta, e provavelmente sempre levava as pessoas até o tal barzinho em troca de alguns trocados, pois em determinado momento ela disse que estava juntando dinheiro para comprar salgadinho, uma maneira sutil de pedir dinheiro rs. Meu cliente lhe deu R$ 10 e ainda assim, a danadinha disse que faltava mais 10 para conseguir comprá-lo! Mas que salgadinho caro era aquele?! 😂

O bar da Laje era bem frequentado, tivemos até que fazer um cadastro antes de entrar. Era composto de dois andares: o de cima que era mais movimentado, com música ao vivo (pagode) e mesas a céu aberto; e o andar de baixo – ao qual ficamos – com mais privacidade e menos barulho, ideal para nossas conversas durante os drinks. ☺️

Vista do Bar da Laje

Vista do Bar da Laje

Ficamos no bar até umas 18h, conversando, comendo e bebendo, o tempo passou super rápido, quando vi já estava de noite. O taxista nos buscou no mesmo lugar em que havia nos deixado, e novamente a garotinha nos acompanhou, agora já sem o charmoso batom.

Voltamos para o hotel e novamente transamos. Não vou ficar aqui detalhando a transa em si, pois além de ter muita coisa para contar, não teve nada de diferente em relação as transas anteriores, como já devem ter percebido nos relatos de repetecos com ele, sempre fazemos na mesma posição, o que não quer dizer que seja ruim, ou entediante, muito pelo contrário! Pois é desse jeitinho mesmo que gostamos, e o encaixe é sempre perfeito! 😋

A noite era uma criança e podíamos fazer qualquer coisa, no entanto, eu não estava muito animada para sair, e felizmente ele também não, então resolvemos jantar no restaurante do hotel mesmo, para depois voltarmos para o quarto. O jantar foi lindo, me senti dentro de um filme, o lugar era bastante sofisticado e sua iluminação nada mais que uma penumbra, o que tornava o ambiente ainda mais incrível. Depois de comermos aqueles  “pratos” deliciosos, voltamos para o quarto e ficamos um tempo sentados nas cadeiras da varanda conversando, enquanto digeríamos a comida.

Meu cliente tem o hábito de dormir cedo, já eu não, mas nesse dia, por eu ter acordado consideravelmente cedo para pegar o voo, também estava com bastante sono (talvez por isso que nem me animei em sair a noite), então foi a combinação perfeita, após um tempo de conversas na varanda, escovamos os dentes e fomos para a cama. Adormeci rapidamente. 💤💤💤

3 respostas em “Viagem com o Perguntador!

  1. Pingback: Cliente 207 – “O Teimoso” | Acompanhante em São Paulo

  2. Pingback: Cruzeiro com o Organizado – 1° Dia! | Diário da Sara Müller

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s